Um Estilo de Vida














Aquele dia amanheceu nublado. Vento frio, chuva fina... As pessoas que pelas ruas passavam pareciam cinzas por dentro, tanto quanto as nuvens que nublavam o céu. O clima, atípico mesmo para o inverno, acabou por encontrar brecha e lugar no coração dos que se aventuravam a enfrentar o dia. Nos rostos, vazios de sorriso, transparecia o frio que grassava pelas ruas. Junto com o frio, todos pareciam presos a uma solidão interior, acorrentados à mera assimilação das condições exteriores e ecoando o inexpressivo silêncio que os envolvia. A baixa temperatura marcada pelos termômetros de praça parecia vir dos sentimentos de cada coração nessa fria manhã de Setembro. Ainda que tantas vezes os estudos sociais qualificassem o homem como produto do meio, me assaltava a percepção a ideia de que, naquela manhã, o meio era fruto do homem. E em meio a tudo isso, percebi também dentro em mim que aquele frio e solidão nublavam meu céu interior. E semelhante à chuva fina que me atingia os cabelos, sentia o coração verter as gotas de outra garoa, uma que só eu percebia. Fina, discreta, silenciosa, porém muito intensa. Uma furtiva gota escapou-me do coração e resolveu escorrer pelo meu rosto. Eram agora uma só realidade a chuva fina das ruas e a minha garoa interior. A de fora causada pelos fenômenos físicos das alterações de temperatura. A do meu interior, fruto de mais um desacerto, de um desencontro entre o que creio e o que alcanço, entre o que desejo e o que consigo.

Comecei então a pensar no meu propósito de viver intensamente a vida em Deus através deste caminho chamado PHN. Percebi que isso precisa ser mais do que uma frase de efeito, mais do que uma estampa numa camiseta, do que um adesivo na janela do carro. Ser jovem PHN é algo além! Uma busca interior que, bem orientada, transbordará numa atitude concreta dia após dia de optar por dizer NÃO a tudo que me desfigure como filho de Deus. O PHN é de fato um estilo de vida diferente, fruto não de um seguimento de regras estéreis, farisaicas, mas de um encontro interior que nos apaixona e nos leva a demonstrar em TUDO o quanto Deus mudou nossa vida, buscando não a perfeição, pois isso pesaria demais sobre os nossos ombros, mas o equilíbrio e coerência com o que desejamos viver.

Por muito tempo minhas quedas foram ocasiões de grandes crises e acusações interiores muito violentas. Sentia-me indigno de continuar considerando-me um jovem que buscava a santidade. Hoje entendo que em cada um dos meus erros existe na verdade a mão do Senhor conduzindo e ensinando meu coração a ser melhor e mais parecido com o Dele. Ao mesmo tempo, sei que também não posso colocar em tudo a justificativa da minha humanidade frágil. Eu preciso lutar, com aquilo que me cabe, para não deixar de ser de Deus. Estender minhas mãos em direção à dose de responsabilidade que me é própria para a constância da minha vivência do PHN. Não posso aproximar-me dos precipícios se sei que corro o risco de cair.

Naquela fria manhã de Setembro, o céu não abriu, o sol não apareceu de repente, e eu nem mesmo me alegrei de forma repentina. Mas sei que aquela lágrima que me escorreu dos olhos era tão somente o firme desejo de ser pra Deus aquilo que Ele sonha. Muito mais do que uma lágrima, era um carinho do Senhor em meu rosto, dizendo: “Fica tranquilo! Estou aqui e sei do teu esforço! Não te deixes acusar por teus erros, mas busca-me mais intensamente! Sê fiel na tua busca e Eu te farei fiel na santidade que desejo para ti!”

É com essa frase que gostaria de terminar este desabafo, esta partilha. Geração PHN:


“Sê fiel em tua busca e Eu te farei fiel na santidade que desejo para vós!”



Com carinho e orações
Roberto Amorim

2 comentários:

  1. Parabéns querido, por ser sinal de Deus atraves das palavras :) Ficarei de olho nesse blog, amei seus textos, provavelmente eu comprarei algum livro seu ainda ! ~
    e Viva o modo PHN de viver ^.^

    ResponderExcluir
  2. Tem certas coisas que não podem ser mais ditas... Você disse e diz tudo que é necessário ler... É bonito muito bonito mesmo enxergar nos seus exemplos a mim. Obrigada por expressar aquilo que passa no meu coração, sabendo que é necessário para muitos, seu carinho na arte de escrever e emocionar. Gratidão. Você não faz ideia de como se torna essencial na vida de muitos. Inclusive na minha.

    ResponderExcluir